10 erros mais comuns de um blogueiro profissional

10 erros mais comuns de um blogueiro profissional

10 erros mais comuns de um blogueiro profissional

Todo negócio está sujeito a falhas, isso é um fato indiscutível. E como todo projeto é possível identificar os erros e tentar eliminá-los. Há uma tendência que chegou ao Brasil há alguns anos e como tal está se espalhando por todo canto: a criação de blogs profissionais. Não vejo isso com maus olhos, pelo contrário, acho muito benéfico para a internet brasileira ter tanta gente blogando em diversos nichos. Mas com o surgimento de muitos blogueiros, surgem também os equívocos, e nessa seara quais os erros mais comuns de um blogueiro profissional? Neste artigo listei os 10 que, ao meu juízo, são os que mais prejudicam o desenvolvimento de um blog.

1. Ter um blog como passatempo e não como um negócio

Afinal, para que ter um blog profissional? Essa é a primeira pergunta a se fazer no momento em que se cogita criar um. Uma das primeiras respostas seria ganhar dinheiro. Isso é extremamente justo. Acontece que muitos parecem ter receio de dizer que desejam tornar rentáveis o seu blog e acabam por “mitificá-lo” ou “romantizá-lo”, colocando-o na alçada de um hobby, um passatempo, “somente” para ajudar os outros, no intuito de tornar velado o objetivo principal que é ganhar dinheiro na internet.

O blog profissional é um negócio online e isso deve ficar claro para o visitante, se não ele poderá interpretar o foco nos sentimentos esparsos como uma inverdade e gerar uma forte rejeição ao blog. Caso haja o desejo de blogar por blogar, não há necessidade de pagar hospedagem, domínio ou colocar publicidade.

2. Blogar somente pelo dinheiro

Por outro lado, enfatizar o dinheiro acima dos valores é um erro pior ainda. Quando o tema é exclusivamente este, o conteúdo tem a tendência de ser pífio, não incentivando o usuário a voltar, pois ele não encontrou nada de “apaixonante” em seu blog. A experiência nos diz que só se ganha dinheiro de forma lícita promovendo algo de bom para as pessoas.

Tomemos como exemplo um vendedor de uma loja de calçados, qual sua meta? Ganhar dinheiro vendendo calçados e afins. Certo? Certo. Imagine um cliente que esteja com dificuldades de achar um modelo e cor para um sapato. Este vendedor atende-o com paciência e cortesia, mostra vários pares, dá dicas importantes, daí o cliente faz a compra satisfeito, e essa satisfação também atinge o vendedor já que ele tem a consciência de que proporcionou algo de bom.

É preciso ter paixão pelo que se faz, com isso seu conteúdo será muito mais verdadeiro.

3. Fechar os olhos para outras oportunidades

Às vezes nos pegamos tão extasiados com nosso blog que esquecemos do velho ditado dos gurus: não coloque os ovos na mesma cesta. A euforia por tê-lo criado é um vislumbre tão intenso que pode cegar e fazer com que se perca oportunidades grandiosas de participar de outros negócios.

Tenha em mente que o blog é um braço de seus negócios na internet, um local no qual você vai marcar sua presença online repassando conhecimentos e divulgando produtos e serviços, mas que jamais poderá ser a sua única fonte de rendimentos, sob o risco de se frustrar  já que um blog precisa de muito tempo e dedicação para se tornar uma referência em seu nicho de mercado.

Faz-se necessário não restringir seu esforço de empreendedor online somente na formatação e transmissão de conteúdo. Recomenda-se diversificar seu oriente em outras formas de rentabilização como o marketing multinível e o trading esportivo, por exemplo, que são excelentes formas de ganhar dinheiro em casa.

4. Escrever textos sem conteúdos relevantes

Um texto por si só gera uma certa expectativa em quem vai lê-lo, quem o busca deseja receber algo em troca, uma informação de valor que possa fazer alguma diferença em sua vida. Quando o leitor começa a leitura e o texto não corresponde à altura, há um sentimento de decepção, muitas vezes ele se sente “lesado”, achando que jogou fora um tempo precioso.

Isso acontece, na maioria das vezes, porque existem muitos artigos que não atentam para a qualidade de seu conteúdo. E as causas para isso são as mais diversas: talvez o blogueiro não tenha muita aptidão para escrever ou na pressa de atualizar a sua página publica qualquer coisa ou escreve um texto sem conexão com o tema do blog.

Seja qual for a razão, a negligência com a relevância das publicações pode gerar uma taxa de rejeição muito alta, que  prejudica sensivelmente o desempenho de visitas do website e faz com que o internauta dificilmente retorne.

Sempre ao escrever se posicione no lugar do leitor, entenda como o seu visitante pode aproveitar os conteúdos expostos e verifique se o texto está coerente com a proposta do blog

5. Escrever textos com demasiados erros gramaticais

Para um texto ser considerado bom não é necessário escrever como Rui Barbosa ou Fernando Pessoa, porém é notório que uma produção textual com excessivos erros gramaticais deixam uma má impressão. Logicamente, existem erros compreensíveis ligados tanto à ortografia, pontuação, regência ou concordância, no entanto uma quantidade significativa de erros denota um ar de amadorismo.

Eis algumas dicas para sanar esse problema:

  • Todo escritor é, via de regra, um leitor. Assim sendo, faça sempre o exercício da leitura seja de livros, outros blogs, e-books, jornais, revistas, sites de conteúdo, etc.
  • Faça a revisão. Antes de clicar no botão “publicar” releia o texto, veja se não ficou algo pendente no tocante à esfera gramatical e/ou à digitação.
  • Tenha leitor (es) pré-publicação. Se achar conveniente, peça para alguém de sua confiança reler o seu artigo, talvez ele encontre problemas que passaram desapercebidos.
  • Dicionário sempre ao lado. Ao escrever consulte um dicionário, ele vai lhe ajudar muito quando houver dúvidas sobre determinada palavra. Dicionários como Aurélio e Michaelis disponibilizam softwares com seus verbetes.

6. Responder de forma evasiva aos comentários

Há pessoas que fazem comentários no blog com muita displicência, demonstrando na maioria das vezes que não leu o artigo ou o leu parcialmente, são expressões do tipo “parabéns”, “bom artigo” ou “concordo”.

Contudo, os blogueiros também podem cometer a mesma falha respondendo a comentários bem elaborados de maneira evasiva, não dando a devida importância às considerações do visitante. Isso causa um desconforto no leitor, assimilando a resposta como um desdém.

Uma resposta ao comentário, se for bem construída, faz com que o leitor se sinta respeitado e se torne um leitor assíduo.

7. Não investir no blog

Talvez este seja um dos principais erros. Muitos blogueiros profissionais iniciam suas atividades em busca de ferramentas, plugins e aplicativos gratuitos achando que a existência do blog por si só já é o bastante para começar a ter rendimentos online.

Essa ocorrência se manifesta especialmente em blogueiros que não conseguem enxergar o seu projeto como um negócio. E um blog também precisa de investimento.

Pense em algum negócio no âmbito físico. Será que basta abrir oficialmente as portas e começar a receber clientes que despejarão o seu dinheiro comprando os produtos disponíveis? Claro que não. É necessário investir em divulgação, em um layout aprazível aos clientes e em produtos inovadores. Um blog tem o mesmo princípio.

Muito cuidado ao focar exclusivamente em ferramentas gratuitas, trate o seu blog de maneira profissional para ter resultados profissionais.

8. Não interagir nas redes sociais

É ponto pacífico que as mídias sociais tornaram-se uma grande miscelânea de informação e entretenimento. Embora um percentual gigantesco de seu conteúdo esteja ligado à interatividade não-profissional, plataformas como o Facebook, Google Plus, Twitter podem e devem ser utilizadas no intuito de se fazer negócios e divulgar a sua marca.

Note que muitas empresas usam uma rede social como o Facebook, por exemplo, não para vender produtos diretamente ao consumidor, mas para que os usuários fiquem engajados com relação a marca e possam compartilhá-la com outros usuários que farão isso com outros e outros numa explícita reação em cadeia, o que fortalece o nome da empresa no mercado que ela pretende alcançar.

A interação nas redes sociais agrega muito valor e é extremamente recomendável, sob pena de se perder muito espaço caso se fique omisso a essa realidade.

9. Ter o blog como uma colcha de retalhos

A imagem é um componente de atração e tê-la em conta em seu blog pode definir a permanência ou não de seu visitante. Recentemente, o tema do Meu Dinheiro em Casa foi reformulado ganhando um layout mais amigável e exclusivo. Essa mudança com ênfase na imagem aumentou a performance do blog.

Um blog que não se atém a esse detalhe está fadado ao fracasso. Desde as cores do tema, a fonte utilizada, os títulos e subtítulos, o posicionamento dos banners de publicidade e blocos adsense, logomarca, etc, são coisas que devem estar dispostas harmonicamente na página.

Se uma pessoa acessa um blog e se depara com um background de cor preta, uma fonte pequena demais, de cor vermelha, banners espalhados aos quatro cantos, texto desalinhado e imagens em gif pulando na tela, as chances de ele permanecer são mínimas.

Não faça de seu blog uma colcha de retalhos, prime pela homogeneidade. Considere ter um tema exclusivo, apesar de ser mais caro, tem a sua identidade.

10. Não projetar o blog para se desenvolver a longo prazo

Já é sabido por todos que estão habituados a blogar que aproximadamente 90% dos blogs não passam dos 3 meses de vida. E por que isso ocorre? Eis alguns motivos:

  • Poucos visitantes
  • Ganhos muito abaixo do esperado
  • Falta de tempo para atualizar o blog
  • Ausência de planejamento do blogueiro

Estes motivos são um conjunto de um aspecto cultural ainda muito presente: o imediatismo. Muitas pessoas ficam encantadas com a acessibilidade da internet e sonham em ganhar dinheiro rapidamente, o que seria fantástico, ganhar dinheiro em casa trabalhando muito pouco e fazendo algo prazeroso que é navegar na internet.

Daí muitos pensam em criar um blog, pois se tornou um grande modismo e se muitos estão ganhando dinheiro assim evidentemente qualquer um pode.  E quando o blog está formado e o trabalho tem seu início vê-se que a realidade não é tão leve assim e aquele desejo inicial de se tornar o novo milionário da internet dá lugar à frustração.

O fato é que vai se dar bem aquele que pensa o negócio online como um projeto (que etimologicamente quer dizer algo a ser lançado adiante). E isso, logicamente, passa pela obrigatoriedade de estabelecer metas para o seu blog a longo prazo. Ou seja, quanto tempo é preciso para que ele seja sustentável? Esse cálculo é relativo, estará dependente do tempo disponível para se dedicar, do quanto se está disposto a investir, da divulgação realizada e das estratégias de monetização.

Trabalhe, estude, pesquise, invista, interaja e tenha paciência para desenvolver o seu blog ao longo do tempo. Seja um blogueiro profissional de sucesso.

Sucesso juntos!

By | 2018-10-29T15:31:32+00:00 October 29th, 2018|Marketing Digital|0 Comments

Leave A Comment