Contas em atraso? Veja que situações podem deixar seu nome sujo

Contas em atraso? Veja que situações podem deixar seu nome sujo

Contas em atraso? Veja que situações podem deixar seu nome sujo

Você encontra um produto que tanto deseja em promoção, calcula o parcelamento, identifica que a prestação cabe no seu bolso e, na hora de fechar o negócio, uma surpresa pra lá de negativa: seu nome está sujo. Como isso foi acontecer? Será que não havia contas em atraso, que caíram no esquecimento?

O que leva ao nome sujo

Quando se fala em nome sujo, isso significa dizer que ele consta em cadastros de inadimplentes (ou negativados). A restrição de crédito pode estar registrada no SPC, no caso de comércio ou prestação de serviços, ou na Serasa, no caso de bancos e financeiras.

Para poder parcelar compras, seja de móveis, eletrodomésticos ou até mesmo de um veículo, é preciso estar com o nome limpo, ou seja, não ter contas em atraso e dispor de credibilidade no mercado, sendo reconhecido como bom pagador e não como um devedor.

Ao assumir dívida maior que a capacidade de pagamento, nome sujo fica próximo. Foto: Pixabay

Ao assumir compromissos financeiros e não honrá-los, como financiamentos, empréstimos e mesmo a fatura do cartão de crédito, você assume o risco de manchar seu maior patrimônio, que é o próprio nome.

O prazo para o registro do devedor no cadastro de inadimplentes depende do tipo de dívida e também do credor. Existem empresas que com 15 dias de atraso já acionam o Cartório de Protestos para que a dívida seja cobrada judicialmente. No caso de uma conta de telefone, a lei só permite a inclusão do nome no SPC após 90 dias de atraso.

Entre as principais razões para um nome sujo, aparece o cheque sem fundos. Quando ele volta pela segunda vez devido a saldo insuficiente, o banco pede ao Banco Central a inclusão do nome no CCF (Cadastro de Emitentes de Cheque sem Fundo) e a ocorrência é notificada ao SPC.

Outras situações comuns são as contas em atraso em lojas e o não pagamento da fatura de cartão de crédito, além de dívidas de empréstimos com financeiras e ação judicial, que inclui execução de títulos, sejam eles judiciais ou extrajudiciais, mandado de busca e apreensão de bens ou falência e concordata.

Para consultar a situação do CPF, basta ir até um posto de atendimento da Serasa e do SCP, ou acessar os sites das empresas, que oferecem a opção de consulta online.

Pelo nome limpo, fuja das contas em atraso

Para Erasmo Vieira, consultor financeiro, evitar o nome sujo exige controle das finanças. “A maioria das pessoas está com nome sujo devido à falta de planejamento do orçamento, gastando mais do que ganha todos os meses. Portanto, para evitar nome sujo, pessoas e empresas devem planejar melhor”, indica.

O nome pode ficar sujo por até cinco anos. Após esse prazo, mesmo que as contas em atraso não tenham sido pagas, o nome do devedor deve ser retirado do cadastro. Porém, tal ação não equivale ao perdão da dívida: ela permanece e o devedor segue sujeito a processos.

A melhor opção é se preparar para sair dessa situação, assumindo o débito e buscando sua quitação, mas sempre com cuidado. Vieira não recomenda negociações para jogar as dívidas para frente sem o devido planejamento.

“Antes de aceitar pagar a dívida em prestações mensais, a pessoa deve avaliar se tem como honrar aquele compromisso. Se não tiver condições, o ideal é continuar com o nome sujo e fazer uma acumulação para tentar pagar à vista, quando normalmente se recebe descontos”, finaliza o consultor financeiro.

Após a quitação do débito ou renegociação da dívida, o nome deve ser retirado do cadastro negativo em até cinco dias.

Este artigo foi útil para você? Compartilhe as dicas!

By | 2018-11-07T16:46:07+00:00 November 7th, 2018|Finanças|0 Comments

Leave A Comment