Vale a pena trabalhar de babá no exterior?

Vale a pena trabalhar de babá no exterior?

Vale a pena trabalhar de babá no exterior?

Vale a pena trabalhar de babá no exterior?

Morar fora do país é um sonho para grande parte dos brasileiros, e trabalhar de babá no exterior é um dos caminhos para chegar lá. Sair do Brasil pode ser arriscado, e buscar um emprego é uma maneira de arranjar uma fonte de renda para sustentar-se pelo período em que estiver viajando – e não se envolver em dívidas para quitar na volta.

Caminhos para trabalhar de babá no exterior

Existem dois principais caminhos para quem pretende trabalhar de babá no exterior. O primeiro deles é o mesmo já trilhado pelas milhares de pessoas que saíram do Brasil em busca de uma vida melhor nos Estados Unidos, no início dos anos 2000. Sair do país sem um contrato certo e esperar para iniciar as buscas por uma vaga é a forma mais antiga e arriscada de conseguir trabalho em outra nação.

Atualmente, as mulheres que têm interesse em trabalhar de babá no exterior contam com um sistema de intercâmbio mais seguro, que permite que elas saiam do país já com contrato de trabalho fechado. O sistema de Au Pair contrata jovens estrangeiras para cuidarem de crianças em tempo integral, morando na casa dos patrões e ganhando folga nos finais de semana.

Em países como Bélgica, França, Estados Unidos e Alemanha, o trabalho através de sistema de Au Pair tem regulamentações legais. Já o trabalho por conta própria, com contrato independente, segue as leis trabalhistas do país. Mas, para os dois tipos, é preciso que a pessoa que pretende trabalhar de babá no exterior tenha o perfil ideal do cargo.

É preciso sair do Brasil com um nível de inglês intermediário para conversação, ausência de antecedentes criminais, passaporte e visto válidos, além de carteira de motorista, são alguns dos requisitos que os patrões exigem na contratação. No caso das Au Pairs intermediadas por agências, ter no máximo 26 anos e não ter filhos são elementos obrigatórios.

Trabalho de babá fora do país inclui cuidado total com as crianças e até morar na casa dos patrões. Foto: iStock, Getty Images

Organize-se antes de partir

No caso de quem escolhe trabalhar de babá no exterior através de sistema de Au Pair, o auxílio das agências especializadas na área facilita o processo de documentação e de preparação para a viagem, mas isso não significa que não seja necessário se organizar para sair do país. A parte financeira deve estar muito bem estabilizada antes de partir.

Procure começar o pagamento das passagens e de todos os trâmites legais com antecedência. Dessa forma, você evita o excesso de gastos na hora da partida. Além disso, se você vai viajar sem emprego definido, é importante que tenha juntado um bom pé de meia no Brasil, afinal, o real vale pouco em relação ao dólar e ao euro, e você precisará manter-se no país por tempo indeterminado.

Ainda está pensando em trabalhar de baba no exterior? Comente.

By | 2018-10-11T18:15:32+00:00 September 12th, 2018|empreendedorismo|0 Comments

Leave A Comment